Quais são as etapas de um parto na água? 

Quais são as etapas de um parto na água? 

Etapas deste processo 

Algumas mulheres preferem ter seus bebês nascidos em circunstâncias não convencionais, e outras razões veremos no decorrer deste artigo. Uma das principais vantagens de um parto com água, além de ser sua principal característica, é que favorece o processo de dilatação, que contribui para a posição correta do bebê e relaxa os músculos da mãe. 

Se você está planejando ter um parto na água, o mais conveniente é preparar este momento com bastante antecedência. Apresentamos aqui as fases pelas quais este processo ocorre, a fim de conhecê-lo um pouco melhor: 

Como você dá à luz na água?

Este processo ocorre completamente debaixo d’água, desde o momento da dilatação até a expulsão. A mãe pode ser colocada em diferentes posições, sempre com a cabeça erguida para uma boa oxigenação. 

Fase 1. Início da dilatação 

Este processo pode ocorrer na banheira da própria mãe, em uma banheira ou em uma mini piscina do hospital, embora poucos hospitais ofereçam esta alternativa. Todo o momento de dilatação se dá dentro da água. 

Fase 2. Acompanhamento da dilatação 

Quando a gravidade das contrações se intensifica, o banho é uma excelente maneira de relaxar. Isto porque a água alivia a tensão nos músculos. Caso o processo se complique, você pode ter que deixar a água. Ao mesmo tempo, isto contribui para que as contrações sejam mais seguidas, o que permite que o bebê caiba corretamente na pélvis para que seja colocado na posição correta. 

Quais são as etapas de um parto na água? 

Fase 3. Preparação 

As contrações são muito mais intensas e duram muito mais tempo. Neste momento, a futura mãe começa a sentir dor na área da abertura do colo uterino, quando o bebê começa a se encostar no cóccix e há pressão. Estando na água, isto é muito favorável para o assoalho pélvico, pois aumenta a elasticidade no canal de parto. Este processo é muito mais curto quando o nascimento é na água. 

Fase 4. Expulsão 

Neste ponto, como o nome indica, o bebê é expulso do útero através do canal vaginal. A água permite que a pélvis inferior e o canal em questão se tornem muito mais elásticos e macios para o processo. Isto permite que as mães exerçam menos pressão sobre seus músculos abdominais. Uma das principais vantagens disso é a redução do risco de rasgamento perineal. 

Fase 5: Conclusão do nascimento 

Não é perigoso para o bebê nascer debaixo d’água, pois o bebê continua a receber oxigênio através do cordão umbilical de sua mãe. Além disso, o tempo que passará debaixo d’água não será longo, portanto, não haverá perigo. Às vezes, um bebê pode ser deixado debaixo d’água por um tempo sem que sua cabeça esteja dentro. Mais tarde, o banho também é ejetado debaixo d’água e a mãe pode ter seu bebê ao peito, mesmo que ela esteja dentro do banho. É necessário ter cuidado com possíveis feridas, pois a pele pode ficar irritada. 

Se você está pensando nesta opção de nascimento, uma vez decidido, é vital que você esteja bem informado sobre ela, para que você cumpra com tudo o que é necessário. Fale com seu médico sobre esta possibilidade e pergunte sobre ela. 

Comentarios

Aún no hay comentarios. ¿Por qué no comienzas el debate?

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *